To offer a better experience this website uses COOKIES

Sysmatch uses cookies. A cookie is a piece of information that your browser stores on your computer's disk. Each time you access our website, our server will recognize the 'cookie' and will provide us information about your last visit, enabling us to provide better service. Most browsers accept the use of 'cookies' automatically. You can, however, modify the browser configuration so that not from happening. You can find more information about 'cookies' at Cookie Policy.

/ Como construir um Plano de Gestão de Crise

How to implement a crisis management plan for organizations

Um plano de Gestão de Crise é um documento que enumera os processos que uma Organização deverá recorrer para responder a uma situação crítica que a possa afetar, sendo o principal objetivo mitigar ou se possível, evitar danos.

O que é uma crise numa organização?

Uma crise é um evento negativo e difícil que atinge uma Organização e que exige uma tomada de decisão rápida de forma a limitar os danos que provoca. As suas causas podem ter inúmeras fontes:

  • Problemas com a segurança e integridade dos produtos ou serviços
  • Acidentes técnicos, fugas de informação
  • Falhas de cibersegurança
  • Campanhas negativas nos meios de comunicação
  • Surto (ex: COVID-19), outras calamidades ou desastres naturais
  • Entre outras

Estas situações podem criar vulnerabilidades numa Organização e afetar também a sua reputação, sendo por isso altamente recomendável que exista um planeamento previamente definido para um Plano de Gestão de Crise.

A capacidade de resposta, a experiência e a equipa envolvida são determinantes e essenciais para o desenvolvimento de uma estratégia para acompanhar a situação, analisar e definir ações para o pós-crise.

ANTES DA CRISE

De forma proactiva deverá ser feita a preparação de eventuais situações de ameaça. O primeiro passo será reunir a equipa de Gestão para sessões intensivas de brainstorming, de forma a que se possam discutir todas as potenciais crises que podem ocorrer na Organização. Desta forma será possível identificar possíveis situações, definir estratégias, metas, ações a implementar entre outros aspetos para a promover a normalidade da Organização. Só assim se conseguirá garantir um correto fluxo de informação, avaliação de resultados e cumprimento dos objetivos definidos.

Deve ser definido um nível de criticidade da crise, para tal é analisada qual a probabilidade versus o impacto, estando assim a Organização em condições de estabelecer ações que permitam:

  • Evitar que a crise aconteça (quando possível)
  • Agir em conformidade, caso não seja possível evitar a crise

Estas ações vão mitigar o impacto de uma crise numa Organização.

DURANTE A CRISE

Existem crises que não podem ser evitadas e, quando surgem, deve ser de imediato aplicado o Plano de Gestão de Crise anteriormente definido. Realizar comunicações frequentes internas e externas, para que colaboradores, fornecedores e clientes sintam confiança, credibilidade e segurança na Organização.

DEPOIS DA CRISE

Depois da superação de uma crise organizacional, deve haver uma análise mais profunda acerca dos acontecimentos e incorporar na gestão e na monitorização, um balanço dos pontos fortes e fracos, adaptando e modificando os planos estratégicos. A monitorização por parte da Organização e dos resultados dos seus KPIs, vai objetivamente permitir uma efetiva avaliação do real impacto da crise.

Uma visão macro que identifique antecipadamente as oportunidades e as ameaças que a organização pode enfrentar, vai consequentemente contribuir para uma atitude preventiva que, simplificará certamente toda a gestão de uma crise.

Por este motivo, atualmente, um Plano de Gestão de Crise é fundamental para qualquer Organização – sejam pequenas, médias ou grandes empresas, governos ou ONGs.

Pretende criar a melhor estratégia para lidar com eventuais situações de crise? Contacte a nossa Equipa de Qualidade para mais informações: qualidade@sysmatch.com

  Contacts